Mindfullness

Mindfulness é um termo que tem sido traduzido para o Português como Consciência Plena, Presença Plena ou mais frequentemente como Atenção Plena.

O que é?

Mindfulness deriva do termo em Pali Sati (Smṛti em Sânscrito), um elemento essencial da prática Budista.
A prática de mindfulness está cada vez mais presente no mundo ocidental, em maior predominância na Psiquiatria e na Psicologia para aliviar uma variedade de condições físicas e mentais, incluindo transtorno obsessivo-compulsivo, ansiedade e na prevenção e recaídas depressivas, bem como no tratamento de dependências.
Tem ganho popularidade no mundo inteiro como um método de excelência para lidar com as emoções.
Contrariamente à crença popular, mindfulness (atenção plena) não procura esvaziar a sua mente de pensamentos ou emoções.
Trata-se de prestar atenção ao momento presente, sem ficar apegado ao passado ou sem se projectar no futuro.
Na sua base, mindfulness é um treino baseado na conexão “mente-corpo”, podendo ajudar a observar os seus padrões de pensamentos e de emoções, as suas experiências – boas, neutras ou negativas. Isso pode realmente mudar a forma como gere, reage e responde, por exemplo, a situações geradoras de stress, dando-lhe uma ferramenta valiosa para ficar mentalmente (e fisicamente) saudável.

A componente experiencial

Mindfulness é uma daquelas coisas que realmente tem que experimentar para entender. Há uma série de equívocos sobre mindfulness – por exemplo, que é uma ferramenta com o objectivo de diminuir a ansiedade ou induzir o relaxamento. Não será uma perspectiva acertada – mindfulness é sobre a aceitação da sua experiência actual, apenas como é, se isso é bom, mau ou neutro. A redução da ansiedade ou o relaxamento normalmente acontecem, ou talvez não, o importante é aprender a aceitar a vida, com as suas experiências, e esse é o verdadeiro valor de mindfulness.